PALPITES PARA O GLOBO DE OURO

golden+globe+statue+APCom a premiação de um dos melhores prognósticos para o Oscar ocorre neste domingo, resolvemos dar nossos palpites em todas as categorias de cinema do Globo de Ouro, que não deve sair do óbvio.

Comecemos pelas menos importantes então. Na categoria canção original, a música ‘Glory’, composta por John Legend e Commum para o filme “Selma“, é a grande favorita, e pode ser o único prêmio que o filme levará. Para isso, vai ter que brigar com duas das mulheres mais pops do momento. De um lado, a linda e melancólica Lana Del Rey, com a canção ‘Big Eyes’, composta para o filme de mesmo nome. E de outro lado, a revelação de 2013, Lorde, com ‘Yellow Flicker Beat’ para o blockbuster “The Hunger Games: Mockingjay – Part I“. Nenhuma delas é excelente ou memorável, mas se ficar entre estas três estará em boas mãos.

Na outra categoria musical, a de trilha sonora original, temos uma boa seleção. No entanto, a trilha de “The Theory of Everything“, composta por Jóhann Jóhannsson, deve ser a vencedora, mesmo sendo a mais fraca dentre as indicadas. Mas não devemos ignorar o já vencedor e sete vezes indicado, o prolífico Alexandre Desplat, por “The Imitation Game“.

Em mais um ano ruim para as animações, o sucesso “The LEGO Movie” deve ser um dos prêmios óbvios da noite, até porque seus concorrentes não impressionaram, e seria apenas a segunda vez que um filme que não seja Pixar ou Disney vence, quebrando a hegemonia do estúdio.

Entrando nas categorias principais, a de filme estrangeiro tem boas chances de serem os mesmos indicados ao Oscar, e possivelmente o mesmo vencedor. Pela ótima carreira que o o filme polonês vem fazendo nas premiações, acreditamos que “Ida“deve ser o grande vencedor. Mas não se surpreendam caso o argentino “Wild Tales” ou mesmo o sueco “Force Majeure” sagrem-se vencedores. O que seria melhor e mais justo, já que “Ida” é outro dos filmes superestimados de 2014.

Para melhor roteiro, teremos uma amostra da briga que deve-se travar também no Oscar, entre “Birdman” e “Boyhood“, mas nossa aposta vai para a fábula pseudo artística de Wes Anderson “The Grand Budapest Hotel“. O filme vem crescendo muito nas premiações dos círculos de críticos, especialmente nesta categoria, e com a liderança nas indicações do BAFTA, reforçamos nosso palpite.

Na categoria que é, com certeza, a mais disputada em muito tempo, não deve se repetir 100% no Oscar, mas o vencedor parece já ser sabido por todos. O fraco Richard Linklater, por seu trabalho ‘inovador’ em “Boyhood“, é o grande favorito, e mesmo que perca o Globo de Ouro, levará o Oscar. O único que pode atrapalhar sua vitória no domingo é o mexicano Alejandro González Iñárritu por “Birdman“. Este sim é um trabalho soberbo, seu melhor desde “21 Gramas” e seria uma grata surpresa vê-lo vitorioso, seria uma vitória para o cinema de qualidade.

Os coadjuvantes devem ser os prêmios mais óbvios da noite. J.K. Simmons por seu grande trabalho em “Whiplash” deve levar merecidamente, já a fraquíssima Patricia Arquette, por “Boyhood“, deve coroar seu trabalho sempre abaixo do regular.

Chegamos às categorias onde há divisão entre dramas e musical/comédia, então começaremos com esta última numa paulada só. Quem acompanha as premiações sabe que dificilmente Michael Keaton perderá seu prêmio de melhor ator por “Birdman“, assim como o filme, que é franco favoritos e só tem o superestimado “The Grand Budapest Hotel” para atrapalhá-lo. Já o prêmio de melhor atriz está dividido entre duas atrizes, Julianne Moore pelo horrendo “Maps to the Stars” e Emily Blunt pela adaptação musical “Into the Woods“. Ao que tudo indica, Moore levará os dois prêmios, mesmo sendo coadjuvante neste, mas uma vitória de Blunt pode ser o único prêmio para o filme, que apesar de se sair como esperado nas bilheterias, não terá tanta sorte nas categorias principais do Oscar.

E na categoria considerada a mais importante, pois a grande maioria dos vencedores do Oscar são dramas, Julianne Moore deve levar seu primeiro prêmio em cinema por seu trabalho apenas correto em “Still Alice“- ela foi premiada em 2012 por “Game Change“, feito para a TV -, mas Rosamund Pike, que tem a melhor atuação do ano em “Gone Girl“, é um nome forte por todos os prêmios que vem levando na temporada, e pode ser a pedra no sapato não só aqui, mas também para o tão esperado Oscar da ruiva. Mas a briga da noite está na categoria de melhor ator, onde as apostas estão na vitória de Eddie Redmayne por seu trabalho físico em “The Theory of Eveything“, mas não podemos descartar a ótima atuação do ator do momento, Benedict Cumberbatch em “The Imitation Game“, até para o filme não sair de mãos vazias. E uma vitória aqui pode determinar quem será o grande adversário de Michael Keaton no Oscar.

Para finalizar, o melhor filme da noite deverá ser o superestimado “Boyhood“, a não ser que haja uma grande e surpresa, pois qualquer um dos outros quatro indicados é muito melhor que este. Mas tudo leva a crer que, para continuar sendo considerado o ‘oráculo’ do Oscar, a Associação de Imprensa Estrangeira irá consagrar o superficialismo que imperou em 2014.

Boa sorte nos bolões e esperem pela matéria de cobertura dos vencedores.

Anúncios

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s